Figueira e Silva Porto em Conceição da Boa Vista

A pedido de um visitante do site, detalhamos o grupo familiar referido no distrito de Conceição da Boa Vista em abril de 1872.

Gabriel Lemos da Silva e Maria Antonia da Silva Figueira casaram duas filhas na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição da Boa Vista.

No dia 20 de abril a filha Flausina Maria da Silva Figueira se casou com Antonio Ribeiro Maia Filho, filho de outro do mesmo nome e de Teresa Antonia do Rosário. Os pais do noivo eram falecidos. Os noivos procediam do estado do Rio de Janeiro, sendo Flausina natural de Piraí e o noivo de Rezende. Em 1876, o marido de Flausina era proprietário de Hotel, Bilhar e Cocheiras para alugar animais em Itaguaí, RJ

No dia seguinte, 21 de abril,  foi realizado o casamento de outra filha de Gabriel Lemos da Silva: Ana Maria da Silva Figueira. Ela se casou com Antonio Belarmino da Silva Porto, natural de Valença-RJ, filho de Belarmino Quintanilha da Silva Porto e Francisca Belarmina de Oliveira e Silva.

O objetivo do pedido de nosso correspondente é contar com a colaboração de outros leitores, porque nós não temos conhecimento de que o músico Francisco Belarmino da Silva Porto, autor de polcas anunciadas em jornais da Corte na época, tenha passado por Conceição da Boa Vista.

Há 100 anos

Em junho de 1919, nasceram em Leopoldina

Dia 3 jun:

Dinalda Rezende Montes e Pedro Machado Vargas

Dia 6 jun:

Climeria Gouvêa e Sebastiana Nogueira da Silva

Dia 24 jun:

Honorio Fofano, Ignacia Pardal e Maximiano Sangirolami

Dia 26 jun:

Joaquim Machado

Dia 28 jun:

Geraldo Zulian

Junho de 1918

Nascimentos em Leopoldina:

1 Jun 1918,

Antonio

pais: Francisco José Botelho Falcão e Ana Maria de Oliveira Ramos


2 Jun 1918,

Iolanda Maragna

pais: Higino Maragna e Olga Coelho dos Santos


6 Jun 1918, Ribeiro Junqueira,

Maria Consuelo Pimentel

pais: Aurelio Pimentel e Carolina Marangoni

cônjuge: Sebastião Luiz Neto

Maria de Lourdes

pais: Olegario de Lacerda Moraes e Judith Ferreira Valverde

cônjuge: Vanor Luiz Pereira


10 Jun 1918,

Helena Dietz Rodrigues

pais: Antonio Germano Rodrigues e Maria Dietz Tavares

cônjuge: Geraldo Monteiro de Rezende


20 Jun 1918,

Jercira

pais: Sebastião Ezequiel Ferreira Neto e Genoveva Marques Viveiros


23 Jun 1918,

Deoclides Rayol

pais: Eduardo Faria Rayol e Laura Candida Jendiroba


24 Jun 1918,

João Batista Sestu

pais: Giuseppino Sestu e Giuseppina Murgia


25 Jun 1918,

Antonio Conti

pais: Marcelino Conti e Cecília Rodrigues da Silva

Ana Severina Conceição


30 Jun 1918,

João Lisboa Vargas

pais: João Ferreira Vargas e Maria das Dores Lisboa

cônjuge: Maria Aparecida Miranda

Antonio Montovani

pais: Felice Montovani e Amabile Eva Meneghetti

Olivia Togni

pais: Arturo Togni e Augusta Pradal

150 anos de Valério Rezende

Valério Barbosa de Rezende nasceu em Leopoldina no dia 7 de setembro de 1867, filho de Francisco de Paula Ferreira de Rezende e de Inácia Luiza Barbosa.

Geralmente o pai de Valério é lembrado, por ter sido o memorialista autor da conhecida obra Minhas Recordações, em que relata passagens de sua vida incluindo a temporada que viveu em Leopoldina.

Mas o filho Valério continuou vivendo em Leopoldina mesmo depois que o pai se transferiu para o Rio e veio a falecer em 1893. Bacharel em Direito como o pai, Valério foi Juiz Substituto nomeado em 1892, sócio da Sociedade Anonyma Arcádia Leopoldinense e sócio e redator do jornal O Leopoldinense a partir de 1894.

Há 100 anos

Em Leopoldina, MG, no dia 10 de janeiro de 1917, Josué de Vargas Ferreira filho de Antonio José de Vargas Corrêa e de Maria Venancia Ferreira casou-se com Maria de Almeida Lacerda filha de Honório Rodrigues Lacerda e de Marieta Rodrigues de Almeida

O noivo era neto paterno de Josué de Vargas Corrêa e Joaquina Euqueria de Jesus, sendo esta filha de Antonio Rodrigues Gomes, um dos primeiros moradores do Feijão Cru, que formou a Fazenda Águas Vertentes cujo nome deriva da proximidade com a nascente do Córrego do Moinho. Josué era neto materno de Antonio Venâncio de Almeida Brio, o qual era filho do “capitão” João Gualberto Ferreira Brito e de Inácia Maria de Santo Inácio que, por sua vez, era filha de Antonio Prudente de Almeida.

A noiva, também natural de Leopoldina, era neta paterna de Ezaú Antônio Corrêa de Lacerda, filho de José Ferreira Brito e de Mariana Paz de Lacerda. E era neta materna de Francisco Martins de Almeida, filho de Antônio de Almeida Ramos que, por sua vez, era filho do “comendador Manoel Antônio de Almeida, um dos povoadores de Leopoldina.

No mesmo dia 10 de janeiro, Francisco Marçal Ferreira de Rezende filho de Pedro Marçal Ferreira e de Ignez de Castro Rezende, casou-se com Maria do Carmo Rezende filha de Francisco Rezende e de Francisca de Paula Rezende.

E Pedro da Cruz Nogueira filho de Pedro José da Cruz Nogueira e de Maria Marques da Silva, casou-se com Carolina Maria Cazzarini filha de Luigi Cazzarini e de Luigia Maimeri.

Sesquicentenário de nascimento: novembro

Há 150 anos, nasceram em Leopoldina:

4 nov 1866

Carlos Machado filho de Francisco de Paula Machado e de Carlota Eucheria de Almeida

6 nov 1866

Américo filho de Antonio Joaquim Teixeira Filho e de Mariana Rodrigues Gomes

8 nov 1866

Eugenia Nogueira de Faria filha de Aureliano Lopes de Faria e de Feliciana Eugênia Nogueira

11 nov 1866

Felisbina Maria da Conceição filha de José Bernardino Machado Júnior e de Ambrosina Rita da Gama

11 nov 1866

Joaquim Martins de Almeida filho de João Basílio de Almeida e de Augusta Leopoldina Rezende Martins

15 nov 1866

Antonio filho de Francisco Antonio de Brito Júnior e de Carolina Rosa Delfim Gama

23 nov 1866

Maria Amélia de Medeiros Cimbron filha de Francisco de Medeiros Cimbron e de Maria do Carmo de Souza