Catedral de São Sebastião

Segundo Roberto Capri. Minas Gerais e seus Municípios. São Paulo: Pocai Weiss & Cia, 1916 p. 237-262

"A Matriz é consagrada a S. Sebastião. É esse um templo magestoso e solemne que eleva-se, ostentando ao céu a sua symbolica cruz, sobre bella e romântica eminência que domina toda a cidade, tendo na frente gracioso e lindo jardim com largas alamedas que cruzam-se entre si, um caprichoso repuxo d'agua, e no centro uma grande Cruz, symbolo de paz e de amor. O interior desta Matriz é ricamente decorado tendo do estatuas de alto valor. No  altar-mór erguem-se as estatuas do Coração de Jesus e de N. S. das Dores. Os altares lateraes são consagrados a S. Geraldo e S. Rita de Cássia e de frente ao Baptistério vê-se Nosso Senhor dos Passos. A Gruta de Lourdes é maravilhosamente bella; visitando-a a alma se esquece dos prazeres fugazes deste mundo e se eleva ao Céu, toda absorvida em Deus. Esta Egreja, Casa de Deus, fica sempre aberta, noite e dia, e nella se pratica a adoração perpetua; todo o anno ha bênçãos com cânticos e grande solemnidade, e, 3 vezes por dia, rosario com todos os mystérios. Esse templo, o mais bello desta região da Matta, é ricamente iluminado por 103 lâmpadas eléctricas de 100 e 50 velas."
Igreja Matriz de São Sebastião da Leopoldina

Imagem rara, nela se observa a gruta de Santa Rita que teria sido construída em local mencionado por antigos moradores como o da primeira Igreja do Feijão Cru. Esta matriz foi demolida na década de 1920 e pelo menos um de seus altares foi transferido para a Capela do Colégio Imaculada que estava em construção um pouco mais abaixo, do lado esquerdo.

Construção da nova Matriz de São Sebastião da Leopoldina
Igreja Matriz de São Sebastião da Leopoldina

Embora identificada como Catedral nas duas fotos acima, somente em 1942 Leopoldina tornou-se sede de Diocese.

Catedral de São Sebastião da Diocese de Leopoldina
Catedral de São Sebastião da Diocese de Leopoldina
Catedral de São Sebastião da Diocese de Leopoldina
Catedral de São Sebastião da Diocese de Leopoldina
Catedral de São Sebastião da Diocese de Leopoldina

 

A Igreja do Rosário em imagens externas

O entalhador, escultor e pintor português Ignacio de Castro Buena Flor, que viveu em Leopoldina a partir da década de 1870 e ali faleceu em 1920, deixou na cidade diversos exemplares de sua arte que, infelizmente, foram destruídos pelo descaso e a incúria dos dirigentes. Uma de suas obras, segundo Barroso Júnior, no livro Leopoldina e seus Primórdios, página 22, foi o Altar Mor da Igreja do Rosário, bem como os púlpitos e florões ornamentais do templo. O interior da Matriz estaria em construção no ano de 1882, conforme indica a doação de Tobias Lauriano Figueira de Mello abaixo anunciada.

Donativo para as obras da Igreja do Rosário, Leopoldina, MG

A Igreja do Rosário passou por diversas reformas, como pode ser observado nas fotografias abaixo. Não foram localizadas imagens antigas de seu interior.

Igreja do Rosário de Leopoldina, provavelmente na década de 1890

Igreja do Rosário no início do século XXIgreja do Rosário, Leopoldina, MGIgreja do Rosário, Leopoldina, MG

Formação e evolução do território de Leopoldina.

No dia 27 de março de 2014, a um mês da data em que se comemoram os 160 anos da emancipação político administrativa de Leopoldina, fiz uma apresentação para as professoras participantes do projeto de Educação Patrimonial coordenado por Livia Muchinelli.

O tema escolhido foi a formação e evolução administrativa e teve como objetivo refletir sobre o espaço onde nossos antecessores se organizaram. Para entender tal espaço, consultei a legislação específica e um bom número de fontes documentais que me permitiram chegar a um desenho inédito: o território do antigo Curato de São Sebastião do Feijão Cru. Em seguida, analisei os desmembramentos que se iniciaram em 1863 e tiveram sua última etapa em 1962.

Durante a apresentação, mencionei algumas passagens da obra A Invenção do Cotidiano, de Michel de Certeau, assim como outros teóricos que nos ajudam a perceber as crenças que os indivíduos compartilham com os demais membros do grupo como sustentáculo da “mentalidade” ou “modos de pensar” da comunidade e, consequentemente, da identidade coletiva. Identidade que está na base da constituição de um patrimônio cultural que nos cabe preservar.

Barbacena Século XXI entrevista

Programa da TV Estrada Real com Edna Rezende, Diretora do Arquivo Histórico Municipal Altair José Savassi.

 

Nos estudos de história de Leopoldina foram pesquisados muitos inventários e testamentos disponíveis neste Arquivo. Além da maioria dos povoadores do Arraial do Feijão Cru terem nascido em território da então Vila de Barbacena, a região do atual município de Leopoldina pertencia ao Termo de Barbacena.

Praça Félix Martins em pauta

A revitalização da Praça Félix Martins será o assunto principal em reunião da Câmara na segunda-feira, dia 17 de fevereiro, às 18:15.

“Requerimento do Vereador Diego Sávio convocando secretários foi aprovado por unanimidade.

O vereador Diego Sávio, PSL, através do Requerimento nº 02/2014 convocou os secretários municipais de Meio Ambiente, Marco Antônio de Toledo Gorrado e de Obras, José Márcio Gonçalves Lima, a prestarem esclarecimentos quanto aos reparos a serem realizados na Praça Félix Martins, bem como, o projeto de planejamento para a revitalização do espaço.

Segundo o vereador Diego Sávio, a convocação se fez necessária devido à falta de esclarecimentos e transparência por parte do poder Executivo com a população e com o Legislativo quanto aos cortes de árvores que vem foram realizados na Praça Félix Martins.

‘Assim como os vereadores, a população necessita de um esclarecimento com maiores detalhes. Sou questionado por onde passo sobre as ações da Prefeitura, muitos moradores estão revoltados com o que estão assistindo’, explica o vereador.

Aproveitando a oportunidade, o vereador Diego Sávio, PSL, convida toda a população a comparecer na Câmara Municipal no dia 17/2, às 18h15min.

Para finalizar, o vereador Diego Sávio, PSL, lembra que “uma Câmara Municipal forte depende da participação da população, compareça às reuniões: segundas e terças às 18h15min” apela o parlamentar.”

Matéria publicada hoje em:

JORNAL LEOPOLDINENSE – A Consciência Crítica da Cidade.