Hino da Comenda Liberdade e Cidadania

CANÇÃO DO HERÓI
                                                               Letra: Marcus Viana
PELAS MONTANHAS DE MINAS
ENTRE ESSAS SERRAS GUARDADO
BRILHA O BERÇO DO HERÓI
NA FAZENDA DO POMBAL
SEUS 4 NOMES IMORTAIS
JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER
UM CORAÇÃO DE ALFERES
PELOS CAMINHOS DE MINAS
SEMEANDO O SONHO BOM
DE UM PAÍS QUE QUER NASCER
SEU NOME VAMOS CELEBRAR
JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER
O PREÇO DA LIBERDADE
FOI SUA VIDA TÃO JOVEM
TANTO EXÍLIO E MALDIÇÃO
A SUFOCAR UM IDEAL
UM HERÓI É FEITO DE HONRA
BRAVURA E GLÓRIA
E NÃO SE ACOVARDA JAMAIS
SEU CORPO FEITO EM PEDAÇOS
RELÍQUIAS JOGADAS PELAS ESTRADAS REAIS
SEMENTES SOLTAS NO VENTO
FECUNDARAM O SONHO DE UM NOVO BRASIL
MUITO ALÉM DESSAS MONTANHAS
BRILHA QUAL CHAMA SAGRADA
ILUMINANDO GERAÇÕES
QUE NUNCA MAIS VÃO SE PERDER
FILHOS DA CIDADANIA,VELA POR NÓS LIBERDADE
SE MIL VIDAS EU TIVESSE
ESSAS MIL VIDAS DARIA
LIBERTAS QUAE SERA TAMEN
LIBERDADE AINDA QUE TARDIA

Antique: grupo instrumental e vocal de Leopoldina

É um prazer apresentar o espaço virtual do grupo Antique,
“formado por cantores e instrumentistas [que] tem como foco o resgate da música local, nacional e mundial dos séculos anteriores, em especial a música antiga dos séculos XVIII e XIX”.
Para conhecer, clique neste link.

Música na produção de conhecimento

É sempre um prazer descobrir novos textos que sugerem alternativas para o ensino da história. Assim aconteceu com o artigo O uso das fontes históricas como ferramentas na produção de conhecimento histórico: a canção como mediador. Nele, Erica da Silva Xavier menciona a “possibilidade de se pensar a utilização da canção enquanto documento histórico durante as aulas, pois são produções culturais carregadas de significados, tanto de forma implícita, quanto explícita”.
E não só pensando na prática de sala de aula, mas também na maneira como cada um de nós atua em sociedade, já que somos, cada um a seu modo, ensinantes e aprendentes, convidamos para a leitura do texto completo neste endereço.

Projeto Conversa de Botequim

Show Da Cor da Pele, dia 25 de setembro

“Da Cor da Pele” propõe uma viagem pelo Brasil caboclo, mulato, cafuzo. Brasil nos tambores de Minas aos da Bahia, nos pandeiros do Rio de Pixinguinha aos de Jackson do Nordeste. É o samba na sua raiz, emaranhado nos braços da viola.

É nessa viagem que Thaylis Carneiro leva para o palco a essência da sua identidade, pedindo licença mergulha no universo da cultura popular. Acompanhada pelo violão mulato de Camilo Silva e o pandeiro malandro de Gabriel Nunes, faz uma grande festa em saudação aos grandes mestres da MPB e ao público, que é o principal convidado para embarcar nesta canoa e desbravar os sons do nosso Brasil.

Este evento abre a agenda cultural do “Projeto Conversa de Botequim”, uma parceria entre a Superintêndencia Municipal de Cultura e a Casa de Leitura Lya Maria Muller Botelho cujo objetivo é divulgar e valorizar o trabalho de artistas locais promovendo eventos culturais que dialogam entre as áreas da música, literatura, teatro e artes plásticas. Num espaço onde o público tem a oportunidade conhecer e pretigiar os artistas da terra.
Toda verba arrecadada será destinada aos festivais de Música e Teatro que serão realizados por essa parceria ainda no ano de 2010.

Grupo Antique

Mais uma adesão importante para a campanha de comemoração do Centenário da Colônia Agrícola da Constança. Nosso amigo José Gabriel levará o Grupo Antique para uma apresentação de Música Sacra na Igreja de Santo Antonio, a capela da Onça, marcando o início dos festejos. No decorrer do ano do centenário o Grupo Antique fará outra apresentação, selecionando um repertório de músicas italianas para festejar também os 130 anos da imigração italiana em Leopoldina.