Minelli: atualização do estudo sobre esta família italiana

Segundo notícia do Jornal do Commercio de 27 de agosto, edição número 237 página 6, às 20 horas do dia 26 de agosto de 1897 chegou à Ilha Grande (Rio de Janeiro) o paquete italiano Attività, procedente de Genova e escalas, com 788 italianos na 3ª classe. Com 27 dias de duração, a viagem trouxe imigrantes que se destinavam a Minas Gerais, os quais não passaram pela Hospedaria da Ilha das Flores, conforme se verifica no respectivo livro número 89. No dia 27, foram registrados na Hospedaria Horta Barbosa, em Juiz de Fora e quatro dias depois começaram a sair com destino a diversas cidades da zona da mata mineira. Para o município de Leopoldina vieram 270 pessoas dos seguintes sobrenomes:

Bardino, Beccari, Borghi, Casu, Conti, Facchini, Faedela, Ferretti, Gigli, Guidotti, Laffi, Lenzi, Lipparini, Loi, Lolli, Manca, Manella, Marchi, Marongiu, Mazotti, Mazzanti, Minelli, Mocci, Orati, Pazzaglia, Pedrini, Porcu, Rosa, Rubini, Sabbi, Scala, Soldati, Tassi, Tibaldi, Tonello, Tonioni, Toro, Vecchi, Ventura, Zannini, Zappoti, Zecchini, Zoncheddu e Zucca.

A maioria era proveniente da Emilia Romagna. Os demais eram da Sardegna. Nem todos ficaram em Leopoldina. Há relatos de fuga por tratamento inadequado em fazendas. Alguns ficaram pouco tempo trabalhando para o primeiro contratante e se transferiram para outros municípios. Da mesma forma, imigrantes destinados a localidades vizinhas vieram a se estabelecer definitivamente em Leopoldina alguns anos depois.

Entre os passageiros desta viagem do Attività, estavam os Minelli. O genearca do grupo foi Giacomo Emilio Minelli, nascido por volta de 1855 em Malfolle, localidade do comune de Marzabotto, província de Bologna. Era filho de Angelo Minelli e Maria Angela Caroli. Pelo que nos foi possível apurar, Giacomo teve pelo menos quatro irmãos: Saturno, Giuseppe, Gaetano e Federico, alguns nascidos em Malfolle e outros em Montasico, também Marzabotto. Na década de 1880, todos viviam em Marzabotto e eram colonos agricultores, ou seja, trabalhavam sob contrato com proprietários de terras.

Aos 24 de novembro de 1884, Giacomo Minelli casou-se com Albina Bruni, com quem teve a filha Clelia Adalgisa Maria Minelli, nascida no dia 15 de janeiro daquele ano. Albina estava com 22 anos, era natural de Grizzana Morandi, também na Bologna, sendo filha de Carlo Bruni e Catterina Mondassi.

O segundo filho do casal foi Antonio Alfonso Giuseppe Minelli, nascido no dia 22 de outubro de 1886 em San Martino. Dois anos depois, aos 19 de dezembro de 1888, nasceu o terceiro filho: Arnoldo Ponziano Alessandro Minelli.

Os leitores poderão estranhar os nomes porque em Leopoldina passaram a ser conhecidos como Adalgisa, Antonino e Ernesto. Os outros filhos do casal foram registrados com nome único:

– Giulio Minelli, nascido no dia 23 de novembro de 1891 em Montasico;

– Alfonso Minelli, nascido aos 28 de abril de 1894, também em Montasico.

Deste último não tivemos outras notícias após a saída da Hospedaria, no dia 31 de agosto de 1897. Por outro lado, encontramos o casamento de uma filha do casal nascida no Brasil, como se verá adiante.

1 – Clelia Adalgisa Maria Minelli, conhecida como Adalgisa, casou-se em Leopoldina no dia 30 de abril de 1910 com Alipio Ribeiro Macieira Filho, filho de Alipio Ribeiro Macieira e Angela da Costa. Adalgisa e Alipio tiveram, pelo menos, seis filhos nascidos no município de Leopoldina: Augusto, Angela, Carmen, Leonira, Marina e Omar Macieira. Alipio morreu em maio de 1935 e Adalgisa em janeiro de 1979.

2 – Antonio Alfonso Giuseppe Minelli, conhecido como Antonino, casou-se em Leopoldina aos 16 de janeiro de 1909 com Marina Fontanella, nascida no Piemonte, Italia, aos 22 de julho de 1889. Ela era filha de Francesco Fontanella e Verginia Gronda que passaram ao Brasil em 1899 com cinco filhos pequenos. Foram contratados para trabalhar em fazenda no mesmo distrito de Abaíba onde os Minelli viviam há um ano e meio.

Segundo informações de familiares, Antonino e Marina tiveram 8 filhos nascidos em Leopoldina. Entretanto, só encontramos nascimento de cinco e uma das filhas era desconhecida dos parentes. Até o momento temos os seguintes nomes: Maria, Acirema, Maria Francisca, Emilia, Helena, José, Ida, Nair e Geraldo Minelli.

3 – Arnoldo Ponziano Alessandro Minelli, conhecido como Ernesto, casou-se em Leopoldina no dia 10 de julho de 1916, com Djanira Ismenia de Jesus, filha de Ismeria Ignacia de Jesus. Não localizamos nascimentos de filhos do casal. Ernesto faleceu aos 12 de junho de 1963 em Leopoldina.

4 – Giulio Minelli, conhecido como Julio, casou-se em Leopoldina no dia 8 de dezembro de 1917, com Maria da Conceição Lopes de Barros. Ela era natural de Leopoldina, filha de Manoel Lopes de Barros e Alice da Costa Ribeiro que era filha de Alipio Ribeiro Macieira e Angela da Costa. Ou seja, a esposa de Julio Minelli era irmã do marido de Adalgisa Minelli. Embora tenhamos encontrado nascimento de apenas três filhos, segundo familiares o casal Julio e Maria da Conceição gerou nove filhos: Antonio, Alice, Lourenço, Moacir, Alcidio, Elia, Maria, Helida e Zelia. Julio faleceu em Leopoldina no dia 1 de junho de 1981.

5 – Alfonso Minelli pode ter falecido na infância e, conforme já dissemos, dele não encontramos referências.

6 – Angelina Minelli foi a filha brasileira de Giacomo e Albina. Segundo o registro de seu casamento, teria nascido em março de 1901 em Cachoeira Alegre que, na época, fazia parte do município de Muriaé mas logo depois se tornou distrito de Palma. Com a criação do município de Barão de Monte Alto em 1962, Cachoeira Alegre lhe foi incorporada.

Caso se confirme o nascimento de Angelina em Cachoeira Alegre, Giacomo Minelli teria ficado menos de quatro anos em Abaíba, repetindo trajetória de outros imigrantes que chegaram pelo vapor Attività em 1897 e foram contratados para trabalhar naquele distrito de Leopoldina. Informações orais dão conta de que três famílias que vieram pelo Attività e foram para Abaíba, antes de 1900 estavam em Morro Alto, hoje Barão de Monte Alto. Duas outras saíram de Abaíba na mesma época e se estabeleceram em Astolfo Dutra.

Angelina Minelli se casou em Leopoldina, no dia 27 de abril de 1918, com José da Cruz Cabral, natural de Ubá, filho de Manoel da Cruz Cabral Júnior e Luiza de Aguiar Cabral.

Manoel da Cruz Cabral Júnior era natural de Diamantina, filho de Manoel da Cruz Silva e de Ana Inocência da Cruz. Casou-se em Leopoldina aos 6 de outubro de 1895 com Luiza de Aguiar Cabral, natural de Leopoldina, filha de Antonio Tomaz de Aquino Cabral e Rosa Vitalina. Antonio Tomaz era filho de José Tomaz de Aquino Cabral, fazendeiro de café em Ribeiro Junqueira.

Angelina e José foram pais Leonidio, Maria das Neves e Amelia que se casou com Walter Fontanella, sobrinho da Marina Fontanella esposa de Antonino Minelli.

Esta atualização tem por objetivo corrigir informações divergentes prestadas por colaboradores sobre a primeira geração descendente de Giacomo Minelli e Albina Bruni. Posteriormente poderão ser feitas novas buscas com vistas a confirmar ou corrigir dados da segunda geração, razão pela qual não a incluímos neste estudo.

16 opiniões sobre “Minelli: atualização do estudo sobre esta família italiana”

  1. Olá Nilza!
    Realmente a Família Soldati não permaneceu em Leopoldina por muito tempo e foram para a região de Astolfo Dutra onde se instalaram em 1910 na Colônia Santa Maria, bem como as famílias Facchini e Marchi.
    Eles trabalharam por um período na fazenda do Sr. Jonas de Faria Bastos, acredito que perto da antiga Estação Campestre aí no município de Leopoldina. Gostaria de ter informações sobre esta estação, se for possível.
    Acompanho seus trabalhos sobre a imigração italiana e quero parabenizá-la pela dedicação ás pesquisas.
    Saudações,
    Luiz Antonio Soldati

    Gostar

    1. Obrigada pelo apoio, Luiz Antonio. Sobre a estação de seu interesse, ela passou a se chamar São Martinho por volta de 1906, após o falecimento do membro da família Galvão de São Martinho que era proprietário do local onde foi instalada a estação. Localiza-se no distrito de Providência e era o ponto mais próximo para desembarque dos imigrantes contratados por Jonas de Faria Bastos.

      Gostar

  2. Olá! Na verdade, Angela Francisca Minelli se casou com José Manoel da Silva, provavelmente no Espírito Santo.
    Nós não sabemos onde Angela nasceu, e ao ler lá em cima que um dos Minelli tem um filho ‘desconhecido’ suspeitamos que pode ser ela ou a mãe ou o pai dela… Vocês não têm nenhum registro sobre Angela Francisca Minelli?
    Agradeço pela resposta!

    Gostar

      1. Olá! Encontramos sua certidão de óbito. Ela morreu em 1989, aos 83 anos, na cidade de Colatina (ES). Então, ela provavelmente nasceu em 1906. Em sua certidão de óbito consta que ela é filha de Domingos de Melo e de Adelaide Francisca, mas estamos intrigados, porque de onde vem esse “de Melo” do sr. Domingos? Seria o caso de o cartório ter errado?
        Desculpe por tantas perguntas. Nós apenas queremos saber a origem da minha bisavó, avó da minha mãe, a senhora Angelina Francisca Minelli. Muito obrigada por responder!

        Gostar

      2. Evelin: é muito natural o interesse de vocês. Não há do que se desculpar.
        É relativamente recente a regra de uso de sobrenomes como a conhecemos. Na época em que os personagens nasceram, não necessariamente os filhos usavam os sobrenomes do pai e da mãe. Na região que estudo, além do uso prioritário de nomes de devoção a título de sobrenome das mulheres, era comum adotar sobrenome de pessoa importante da família, muitas vezes de avós. Acontecia, também, a adoção de sobrenome do padrinho. Observamos, em famílias numerosas, que raramente todos os irmãos usavam os mesmos sobrenomes. Para saber a origem do sobrenome do Domingos, será necessário pesquisar a família dele. A última hipótese seria erro do cartório.
        Sugiro coletar o maior número de informações possíveis, seja em fontes escritas ou orais, anotações diversas, dedicatórias em fotografias etc. Vá anotando o formato do nome de Angela em cada fonte. Do batismo e do casamento religioso dela, extraia os nomes dos padrinhos e testemunhas. Tente acesso, também, aos processos de casamento civil e religioso. Só então você terá certeza de quando e em que circunstância o sobrenome Minelli aparece e terá um conhecimento mais amplo sobre a família.

        Gostar

  3. Olá! Eu gostaria de obter informações sobre Angela Francisca da Silva, casada com Antônio Manoel da Silva. Angela (também conhecida como Angelina) tinha o sobrenome Minelli, mas ao se casar com o Antônio Manoel tirou o sobrenome italiano. Segundo relatos de quem conviveu mais próximo a ela, dona Angela disse que seu nome foi mudado. Vocês têm alguma informação sobre ela? De onde veio? Onde nasceu? Quem são seus pais? Angela é avó da minha mãe e queríamos obter informações sobre a origem ela.

    Gostar

  4. Olá Boa noite. Isso mesmo ! Não consta o desembarque dele no navio. Ainda tinha esperança que ele fosse o italiano.Terei que buscar a minha cidadania pelo meu trinono Francesco.Pretendo ir em Abaiba ou Providência para tirar as certidões de inteiro teor e buscar mais informações. Até porque o bastisterio do meu trinono se encontra na região da Itália que ele nasceu.

    Gostar

  5. Boa Noite, gostaria de parabeniza-los pelo blog. Estou muito feliz por ler essa reportagem pois sou neta de Amélia Minelli e Walter Fontanella. Em outubro pretendo entrar no processo de cidadania italiana. O pai do meu avô Walter era Pierino Fontanella,mais tenho uma dúvida se meu bisavô nasceu no Brasil ou na Itália.

    Gostar

    1. Olá Karine: o seu bisavô deve ter nascido no Brasil porque não consta com os pais no desembarque. Mas não conseguimos encontrar o batismo dele em Leopoldina. É necessário verificar se houve registro civil no distrito de Abaíba, para onde a família se dirigiu ao sair da hospedaria.

      Gostar

  6. Para Vítor Rodrigues Freitas
    CIRENE MINELLI (CIRENI ou ACIREMA) era uma das filhas de ANTONIO MINELLI e MARINA FONTANELLA.
    CIRENE teve, segundo informações que colhi em Leopoldina com familiares,10 filhos:
    – José, Maria de Lourdes, Lourenço, Ana Rodrigues(falecida), Luís, Geraldo, Maria do Carmo, Paulo Rodrigues(falecido, casado com ONDINA), Joaquim e Maria Lúcia.
    **** Segundo informação tem outros falecidos além dos dois!

    Gostar

  7. Olá eu procuro por informações de um membro da família Minelli. O nome dela é Cirene Minelli, ela foi casada com José Rodrigues de Oliveira e teve ao menos 1 filho de nome Lourenço Rodrigues da Silva. Vocês têm alguma informação sobre essa pessoa ?? eu ficaria muito grato.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s