1880: Novo Cemitério em Leopoldina

O atual Cemitério Nossa Senhora do Carmo, em Leopoldina, começou a ser utilizado em agosto de 1880, conforme o Livro de Sepultamentos considerado como número 1 por não terem sido preservados os anteriores, que ficavam a cargo da Igreja. Segundo a notícia do jornal O Leopoldinense, três meses depois a obra ainda não estava totalmente concluída.

Para este campo santo foi trasladado o corpo do povoador Romão Pinheiro Corrêa de Lacerda, falecido em 1872.

Este foi o único caso encontrado de pioneiro de Leopoldina com restos mortais adequadamente preservados. Dos demais, provavelmente sepultados no cemitério que existiu no entorno da Matriz de São Sebastião, não existem registros nem seus ossos foram trasladados.