Famílias italianas em Leopoldina: Carraro

A família Carraro será homenageada nesta III Festa do Imigrante Italiano em Leopoldina também através do descendente Waldir Elias Dibo. Procedentes de Pianiga, província de Venezia, os ascendentes de Waldir chegaram em duas etapas: a mãe de Vittorio Carraro, Santa Bordin, viajou com os filhos pelo vapor Washington em 1888, saiu da hospedaria com destino a São João Nepomuceno e pouco depois se transferiu para Leopoldina. Já a família de Elisabetta chegou em 1896 e foram para a Fazenda Paraíso.

Primeira geração

1.  Waldir Elias Dibo, filho de Elias Dibo e Maria Carraro, nasceu a 1 Nov 1939 em Leopoldina, MG.

Segunda geração (Pais)

2.  Elias Dibo, filho de João José e Carmen Felix. Casou com Maria Carraro.

3.  Maria Carraro, filha de Vittorio Carraro e Elisabetta Carraro, nasceu a 3 Dez 1908 em Leopoldina, MG, e faleceu a 18 Mai 1967 em Leopoldina, MG.

Terceira geração (Avós)

6.  Vittorio Carraro, filho de Francesco Carraro e Santa Bordin casou com Elisabetta Carraro a 30 Jul 1898 em Leopoldina, MG.

7.  Elisabetta Carraro, filha de Angelo Carraro e Giovanna Cancelliero, nasceu a 27 Out 1878 em Pianiga, Venezia, Veneto, Italia, e faleceu a 11 Ago 1971 em Leopoldina, MG.

Quarta geração (Bisavós)

12.  Francesco Carraro, filho de Angelo Carraro e Fortunata Cancelliero, nasceu na Italia, e faleceu a 4 Set 1878 em Rivale di Pianiga, Venezia, Veneto, Italia. Casou com Santa Bordin.

13.  Santa Bordin nasceu em 1848 na Italia.

14.  Angelo Carraro, filho de Antonio Carraro e Maria Carraro, nasceu a 11 Abr 1848 em Pianiga, Venezia, Veneto, Italia. Casou com Giovanna Cancelliero.

15.  Giovanna Cancellieri, filha de Luigi Cancellieri e Giustina Segato, nasceu a 20 Mar 1852 em Murelle di Villanova Di Camposampiero, Padova, Veneto, Italia.

Quinta geração (Trisavós)

24.  Angelo Carraro nasceu na Italia onde se casou com Fortunata Cancelliero.

25.  Fortunata Cancelliero nasceu na Italia.

28.  Antonio Carraro nasceu na Italia onde se casou com Maria Carraro.

29.  Maria Carraro nasceu na Italia.

30.  Luigi Cancelliero, filho de Angelo Cancelliero e Maria Silvestri, nasceu em 1818 em Murelle di Villanova di Camposampiero, Padova, Veneto, Italia e lá faleceu a 19 Fev 1887. Foi casado com Giustina Segato.

31.  Giustina Segato nasceu na Italia.

Sexta geração (Tetravós)

30.  Angelo Cancelliero nasceu na Italia onde se casou com Maria Silvestri.

31.  Maria Silvestri nasceu na Italia.

A distância entre Villanova di Camposampiero e Pianiga é de 7,5 km. A primeira pertence à província de Padova e Pianiga é da província de Venezia.

________________

Fontes consultadas:

Archivio di Stato di Pianiga. Livro de Registro de Óbitos de 1878.

Archivio di Stato di Venezia. Certificato di Famiglia emitido em Pianiga a 22.07.2000.

Arquivo da Diocese de Leopoldina. lv 12 bat fls 28v termo 28 e lv 3 cas fls 9 termo 18.

Arquivo Público Mineiro. Livros da Hospedaria Horta Barbosa SG-801 fls 86-87 fam 82 e SA-884 fls 59 fam 33.

Cartório de Registro Civil de Leopoldina.

– Certidão matrícula 0509480155 1939 1 00009 050 0000637 81.

– lv 7 nasc. fls 112 termo 36.

Cemitério Nossa Senhora do Carmo. lv sepultamentos 1963-1975 fls 35 nr 122 plano 2 sep 1154 e fls 69 nr 229 plano 2 sep 264.

Otavio dos Santos Carraro: centenário de nascimento

19 de fevereiro de 1911 – Nasce em Leopoldina, filho do italiano Antonio Sante Carraro e Erondina Angelica da Conceição. Neto paterno de Angelo Carraro e Giovanna Cancelliero.
Angelo Carraro deixou a Italia no final do ano de 1895, tendo chegado a Leopoldina no dia 4 de janeiro de 1896. Veio acompanhado da esposa e 8 filhos. O mais velho, Emilio Carraro, imigrara anteriormente e estava trabalhando na Fazenda Paraiso, de onde emitira, em setembro de 1895, uma ordem de pagamento em favor de seu pai que então residia em Dolo, provincia de Padova, no Veneto. 
Angelo, Giovanna e os outros filhos também trabalharam na Fazenda Paraíso, sob contrato com o proprietário Barão do Bonfim. Em 1897, Angelo já constava na lista de pagamentos da fazenda, sendo  meeiro na produção de café.
Os pais de Otavio casaram-se em Leopoldina no dia 30 de maio de 1908. No ano seguinte, Antonio Sante Carraro trabalhava na fazenda de Joaquim Ezequiel de Almeida Gama, município de Cataguases. No final da década de 1920, Erondina, Antonio Carraro e filhos saíram da região. Ele faleceu em 1950 em Campo Grande, Rio de Janeiro. Não temos informações sobre Otavio que hoje estaria completando 100 anos de idade.

Família de Vittorio Carraro

O sobrenome Carraro é bastante comum em Leopoldina. Alguns usam como Carrara. Recebemos consulta sobre o comprador do lote número 7 da Colônia Agrícola da Constança – Vittorio Carraro, cuja família vai abaixo descrita.

Vittorio era filho de Francesco Eugenio Carraro e Santa Bordin. A esposa, Elisabetta, era filha de Angelo Carraro e Giovanna Cancelliero. Os irmãos de Vittorio e Elisabetta deixaram numerosa descendência em Leopoldina.