O trabalho da representação da Memória Social

Uma visão do que a constituição de patrimônios pode representar na memória de uma sociedade, entre outros aspectos, é o que propõe este artigo de Moysés M. de Siqueira Neto, Mestrando em Memória Social e Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), publicado na revista Veredas da História, Ano V, Edição 1, 2012, pp. 198-207.

RESUMO:

Este artigo objetiva analisar os bens culturais não tombados, através dos conceitos da memória social e ideias do patrimônio cultural, como silêncios das classes subalternas pela história oficial dominante no Brasil para construção de identidades.

Leia aqui o artigo na íntegra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s