Ironia e genealogia em A estranha nação de Rafael Mendes, de Moacyr Scliar

Artigo de Glauber Pereira Quintão
 
Resumo: A ironia tem, no romance, a capacidade de promover a desconstrução das hierarquias, impedindo a linearidade e a concepção histórica de progresso. Este artigo analisa como a ironia, a partir da idéia de “acontecimento” e “cena”, de Linda Hutcheon, seria inerente ao conceito moderno de genealogia, que questiona a crença em uma origem absoluta, no romance A estranha nação de Rafael Mendes, de Moacyr Scliar.

Palavras-chave: Moacyr Scliar; Ironia; Genealogia

Artigo Glauber Quintão 1 – Humor