130 anos da Imigração Italiana em Leopoldina

Continuamos hoje a responder nosso leitor que consultou sobre imigrantes italianos em Providência. E acrescentamos uma informação: a definição de 130 anos da Imigração em Leopoldina baseou-se na análise dos livros paroquiais. No ano de 1880 começam a aparecer os registros de italianos, sendo que os mais antigos remetem ao distrito de Campo Limpo, hoje Ribeiro Junqueira, como os De Marchi, os Rossi e Tambasco.
  • Binato, Doroteo  – nascido em Além Paraíba, casou-se em 1929, em Leopoldina, com Olga Gadas. Ela era natural do Egito e seu pai radicou-se no distrito de Ribeiro Junqueira depois de casar-se, em Providência, com a italiana Engracia Marsola.
  • De Marchi, Giovanni – radicado em Ribeiro Junqueira desde a chegada ao Brasil, em 1888, uma de suas filhas permanecia naquele distrito em 1942. Mas há um Marcelino de Marchi que chegou da Italia no mesmo ano e que pode ter vivido em Providência. Não era parente de Giovanni.
  • De Vitto, Michele  – casou-se em Leopoldina, em 1897, com a também italiana Angela Iborazzatti. Não sabemos onde residia.
  • Detabian, Giudetta Enricheta  – chegou a Leopoldina em 1888, casada com Domenico Zotti. Faleceu na sede municipal em 1911. Seus descendentes migraram para Simonésia, MG.
  • Fortunata, Alba  – casada com Daniele Locci, chegou em 1897 e foi morar em São Martinho, Providência.
  • Grace, Rosa  – italiana, em 1942 residia em Ribeiro Junqueira. Foi casada com Abrahão Miguel, provável imigrante sírio que mascateava em Providência por volta de 1910.