Capela de Santo Antônio, símbolo da Colônia Agrícola da Constança

100 anos da Colônia Agrícola da Constança

DESCENDÊNCIA DE ANTONIO GOTTARDO 

  

Coluna Publicada n'O Leopoldinense, 15 de outubro de 2007

 

Antonio Gottardo faleceu em 28.11.1912, na Casa de Caridade de Leopoldina. Era viúvo de Tereza Luigia Guerra, falecida em abril de 1886, na Itália. Do casal são os filhos: Domenico, Regina, Giovanni Battista, Michele, Maria, Giuseppe e Antonio.

Domenico Gottardo, o filho mais velho, nasceu em 1869 na Itália. Já em Leopoldina casou-se com Avelina Carolina de Jesus com quem teve dois filhos. Mais tarde, viúvo, Domenico casou-se com a italiana Maria Cappai, filha de Giuseppe Cappai e Anna Gessa. Na década de 1940 residiam em Abaíba. Domenico Gottardo faleceu em setembro de 1950 e sua segunda esposa em dezembro de 1969. Ambos foram sepultados no Cemitério N. S. do Carmo, em Leopoldina.

Regina Gottardo casou-se com Achilles Meneghetti e teve duas filhas: Pietrina, que faleceu ainda pequena e Angelina, que em 1917 casou-se com Moysés Augusto da Silva. Após o falecimento de Achilles e Pietrina, e depois de ter voltado à Itália com seu pai, Regina casou-se em Leopoldina com o italiano Aquilino Cartagna, filho de Felice Alfredo Cartagna e Pulcheria Corradini. Deste seu segundo casamento é o filho Ambrosio, nascido em 02.12.1900. Poucos anos depois, Regina e Aquilino mudaram-se, com Ambrosio, para as imediações de Belo Horizonte.

Michele Arcangelo Gottardo, filho de Antonio Gottardo e Teresa Luigia Guerra, nasceu em 1876 e deve ter vivido pouco tempo na Colônia Agrícola da Constança. Em 1904 casou-se com a italiana Vitalina Duana, filha de Martinho Duana e Ana Apova, família também procedente de Cagliari. Michele e Vitalina foram pais de Ana, Tereza, Maria Otávia e Sebastião. Depois do nascimento deste último filho, em 1917, não foram encontradas outras referências sobre eles. Sabe-se apenas que, em 1942, Michele Arcangelo requereu o Registro de Estrangeiros no estado do Rio. Provavelmente tenha migrado para a região de Piabetá, onde uma fábrica de tecidos oferecia boa oportunidade de emprego.

Maria Gottardo, outra filha de Teresa e Antonio Gottardo, casou-se em Leopoldina, em 1901, com Rafael Rodrigues y Rodriguez, nascido em El Rozal, Pontevedra, na Espanha. Foram agricultores. Maria faleceu em 1969.

 

Maria Gottardo e Rafael Rodrigues Y Rodriguez

Quanto a Giuseppe e Antonio, os dois filhos mais novos de Antonio Gottardo, supõe-se que tenham falecido em Leopoldina, sem deixar descendência.

Giovanni Battista Gottardo

 

Giovanni Battista Gottardo, o filho de Tereza e Antonio Gottardo que adquiriu um lote na Colônia Agrícola da Constança, nasceu no dia 26.10.1872, em Vigonza, província de Padova, no Veneto. Casou-se a 11.11.1904 com Constantina Meneghetti, filha de Sante Meneghetti e Regina Formenton. Faleceu no dia 21.11.1944, estando sepultado no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, em Leopoldina. Giovanni e Constantina tiveram os filhos José, Fortunato, Maria Zulmira, Pasquina, João Batista e Archangelo Michelle Gottardo.

Na década de 1940 algumas famílias italianas saíram de Leopoldina para trabalhar numa fábrica de tecidos em Pau Grande, Raiz da Serra, estado do Rio de Janeiro. José Gottardo, o filho mais velho de Giovanni, estava entre eles. José foi casado com Maria Corradini que, depois de enviuvar, transferiu-se para Petrópolis com seus filhos Helena, Jacyr, Maria do Carmo, Marlúcia, Oswaldo e José Gottardo Filho.

O segundo filho de Giovanni Battista, Fortunato Gottardo, nascido em 1906, casou-se com Avelina Sangalli, filha dos italianos Angelo Giulio Sangalli e Carolina Sangirolami. Seus filhos são: Maria, Sebastião, João Batista, Geni, Neide, José, Antônio, Maria de Lourdes e Luzia Gottardo. Fortunato Gottardo faleceu em Leopoldina, em dezembro de 1962.

Fortunato Gottardo e Avelina Sangalli

FORTUNATO GOTTARDO e AVELINA SANGALLI

Pasquina Gottardo, a quarta filha de Giovanni e Constantina, casou-se com Oswaldo de Souza, com quem teve os filhos Oswaldo e Sônia de Souza.

O filho que recebeu o nome do pai aportuguesado, João Batista Gottardo, nasceu em 1913 e casou-se com Celestina Marinato, com quem teve os filhos Rosemary, Meri, Arlei e Rondinelli.

Archangelo Michelle Gottardo nasceu em 1916 e casou-se com Luiza Marinato, filha dos italianos Vicenzo Sante Marinato e Maria Francisca de Jesus. Deste casal nasceram os filhos Carlos Jaime, Leni, Maria Aparecida, Maria Helena, Miguel Arcanjo e Sebastião.

Agradecemos ao neto de Giovanni, João Batista Gottardo, que nos recebeu em sua casa na Colônia e nos ofereceu fotografias e documentos que ampliaram as informações sobre a família.

Luja Machado e Nilza Cantoni

 

HOME

Colunas Anteriores

ENTRE EM CONTATO

Creative Commons License
Este trabalho está sujeito a uma licença de uso: Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 3.0 License.