Arquivo da tag: Reiff

Sobrenome de família imigrante que viveu em Leopoldina.

Novembro 1918

Nascimentos em Leopoldina:

2 Nov 1918,

José

pais: José de Matos e Maria Carolina Ferreira do Couto


3 Nov 1918,

José

pais: Tomé de Andrade Junqueira e Iria dos Reis Junqueira


5 Nov 1918,

Sebastiana

pais: Emilio de Oliveira e Silva e Maria da Gloria de Oliveira


10 Nov 1918,

Manoel Gottardo da Silva

pais: Moyses Augusto da Silva e Angelina Gottardo


12 Nov 1918,

Braz Lammoglia

pais: Francisco Lammoglia e Maria Lammoglia

Geraldo

pais: Carlos José de Souza e Maria José da Glória

Wanir

pais: Aniceto Teixeira Gomes e Otilia Nogueira


14 Nov 1918,

José Lorenzetto

pais: Ulisses Lorenzetto e Olinda Leite Ferreira Santos


15 Nov 1918,

Maria de Lourdes

pais: Antonio Samorè e Brasilina Dalto


16 Nov 1918,

Valdemar Almeida

pais: Francisco Antonio de Almeida e Francisca Pereira de Oliveira

cônjuge: Lelia Braga


16 Nov 1918,

Maria de Lourdes

pais: Plautino Dias Soares e Carmelita Tavares Pinheiro


17 Nov 1918,

Francisca

pais: Washington Dutra do Vale e Floripes de Carvalho Reis


19 Nov 1918,

Maria Zuleika

pais: Secundino Antonio de Oliveira e Josefina Martins dos Santos


20 Nov 1918, Providência,

João Ricciardelli

pais: Luigi Ricciardelli e Maria Perdonelli


21 Nov 1918,

Aroldo

pais: João Reiff de Paula e Maria Haydée Guimarães

  • Share on Tumblr

Colônia Agrícola da Constança: 108 anos

Lotes da Colônia Agrícola da Constança
  • Share on Tumblr

28 de fevereiro de 1916

Há 100 anos nasceu em Leopoldina

Eponina Garcia Reiff

filha de

Antonio Reiff

e de

Vitalina Garcia Matos

  • Share on Tumblr

Divisas de Santa Isabel

Na seqüência de nossos estudos sobre os primeiros moradores de Recreio, foi necessário definir quais daqueles pioneiros viviam em território que permaneceu em Conceição da Boa Vista depois das divisões de 1890. O método utilizado foi o da exclusão, ou seja, procuramos identificar os moradores dos novos distritos criados e os excluímos do grupo sobre o qual direcionamos nossas pesquisas.

No caso de Santa Isabel, no decretonº 241 de 21 de novembro de 1890, parágrafo 2º, as divisas informam os nomes dos proprietários cujas terras passariam a pertencer ao novo distrito. Eram eles:

Antonio Augustode Almeida,

Antonio de Almeida Freitas Lima,

Antonio Lourenço Peixoto,

Antonio Rodrigues Montes,

Antonio Theodoro de Almeida Montes,

Domiciano Matheus Monteiro de Castro,

Domingos Marques de Oliveira,

Francisco Alves de Souza Guerra,

Francisco Antonio Reiff,

Francisco Ribeirode Rezende,

Gabriel de Andrade Junqueira,

João Ignacio deMoraes,

José Antonio de Moraes,

JoséBatistaGuimarães,

José Cesario de Castro Monteiro de Barros,

José Coelho de Andrade,

José Coelho dos Santos Monteiro,

José Ferreira Britto,

Marcos Monteiro de Rezende,

Maria da Gloria,

Martiniano Coelho dos Santos Monteiro,

Miguel de Faria Coutinho,

Quirino de Rezende Montes,

Quirino Ribeiro Monteiro de Rezende,

Romualdo José Monteiro de Rezende,

Sebastião Mendes do Valle,

Valeriano Coelho dos Santos Monteiro,

Victorio daCosta.

Baseando-se somente nesta fonte, alguns pesquisadores foram levados a enganos de natureza variada. Em primeiro lugar, o livro de atas do Conselho Distrital de Santa Isabel traz muitos outros nomes de proprietários naquele e em outros distritos. Outro problema refere-se à formação dos nomes que, conforme já informamos em outro post, não era sempre a mesma. De tal sorte que alguns dos nomes acima não correspondem à forma utilizada em outros documentos, gerando não poucas confusões entre homônimos.

Para não nos estendermos em demasia, citamos apenas dois enganos cometidos por alguns intérpretes.

O proprietário citado como Quirino de Rezende Montes era filho de Bernardo José Gonçalves Montes, pioneiro de Leopoldina, formador da Fazenda Sossego, no local hoje conhecido por São Lourenço. Em 1899 Quirino continuava residindo em sua Fazenda Vai e Volta em São Lourenço, terras que foram desmembradas da propriedade de seu pai. Portanto, não há sustentação para a hipótese de Quirino de Rezende Montes ter sido o Barão de Avelar Rezende.

Já o proprietário listado como Quirino Ribeiro Monteiro de Rezende era filho de Antônio José Monteiro de Rezende. Aparece em alguns documentos como Querino Desidério Monteiro de Rezende, nascido por volta de 1863 e que em 1890 era lavrador, residente em Santa Isabel. Ou seja, não há justificativa para a informação de que este personagem era o pai do Barão de Avelar Rezende.

Poroportuno, esclarecemosqueo citadoBarãoerafilhode QuerinoRibeirodeAvelarRezende, sendonetopaternode JoãoRibeirodeAvelar.Segundotransaçõesimobiliáriasregistradas noCartóriodeNotasde Conceição da BoaVista, oBarãoeseupairesidiram naFazendaSaudade,emterritórioquepermaneceu nodistritode Conceição da BoaVistadepoisdadivisãoterritorial. Aconfirmarestainterpretação, informe-sequeasatasdoConselhoDistrital deSantaIsabelnãoincluem oBarãodeAvelarRezendenemseupaicomoproprietáriodeterrasemseusquarteirões,nemtampoucoeles aparecementreoseleitoresdaqueledistrito.

Umahipótese: aFazendaSaudadeestaria localizadaemterritóriodesmembrado de Conceição da BoaVistaem1883,paraconstituirodistritode Itapiruçu.Estedistritofoicriadoemterritóriode Conceição da BoaVistae pertenceu a Leopoldinaaté1891,quandofoi incorporado aomunicípiodeCapivara,hojePalma. Estahipótesesustentaria ainformação,presenteemalgumas publicações, dequeoBarãofoiproprietárioemPalma. Permanecemos,porém,emdúvidaquantoàlocalizaçãodaFazendaSaudade.Istoporque, seassimo fosse,transaçõesimobiliáriasdosherdeirosnãopoderiamtersido registradasemoutrodistritodepoisde 1883.

Leia também: Aspectos Históricos de Recreio, MG: Itapiruçu deixa de ser distrito de Leopoldina

  • Share on Tumblr

Julho de 1910: posse de colonos

A assinatura dos contratos de venda dos lotes da Colônia Agrícola da Constança demonstra que a organização dos lotes não coincide com a numeração. Assim é que, no dia 15 de julho de 1910, tomaram posse os adquirentes dos lotes 2, 3, 16, 17, 18 e 19.

Manoel José dos Passos – 2
Francisco Carneiro de Macedo – 3
Auriel de Rezende Montes – 16
Francisco Antonio Reiff Junior – 17
Jeronimo José da Silva – 18
João Pacheco de Carvalho – 19

No dia 20 do mesmo mês, foi a vez da ocupação dos seguinte lotes:

Jesus Salvador Lomba – 4
Candido Giuliani – 56

  • Share on Tumblr

Reiff e Raipp

on Wednesday, June 24, 2009 at 11:57:48
—————————————————————————

nome: Alexandre Janini

cidade: São Carlos

estado: SP

observacoes: Olá, bom dia.

Sou descendente de Teófilo (Theophilo) Reiff e estou pesquisando minha ascendência na internet. Encontrei o seu site e vi em uma das páginas o que me parece ser uma grafia alternativa para o sobrenome, Raipp. Gostaria de confirmar se é isso mesmo.

Mais especificamente, estou procurando a ascendência a partir de Franz Anthon Reiff, n c.1809 na Suíça; f. 1873 em Laranjal, MG.

Agradeço qualquer informação.

Alexandre

—————————————————————————

Os dois sobrenomes – Reiff e Raipp – aparecem nos Relatórios da Colônia Agrícola da Constança. O primeiro refere-se a Francisco Antonio Reiff Júnior, que tomou posse do lote número 17 no dia 15 de julho de 1910. Pelo que foi possível apurar, seria filho de Franz Anton Reiff e foi casado com Mariana Mendes do Vale. Entretanto, em 1890 há um Francisco Antonio Reiff no distrito de Santa Isabel, hoje Abaíba. Não sabemos se seriam apenas homônimos.

O outro sobrenome é de João Simão Raipp, morador do lote número 22 a partir de 20 de outubro de 1910. Era casado com Francisca Maria de Aguiar, com quem teve os filhos Maria da Luz (1911) e Tomé (1912).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Share on Tumblr