Giovanni Sangirolami

Conforme o texto que publicamos em dezembro de 2007, o sobrenome Sangirolami sofreu inúmeras variações entre os descendentes de Giovanni Battista Sangirolami. Ao pesquisarmos os documentos disponíveis em Leopoldina, encontramos Sangirolami, Zangirolami e Zanzirolani. Mas acreditamos que outras variações possam ser encontradas, especialmente entre os nascidos em meados do século XX, cuja trajetória não fez parte de nossas buscas. Sendo assim, sempre que recebemos consultas de prováveis descendentes, sugerimos que localizem as certidões de nascimento de seus pais e avós para que seja possível analisar cada caso.

Esta semana um leitor escreveu perguntando se Giovanni Sangirolami e Giustina Borella seriam os avós de um João Batista Ferreira. Nada podemos comentar sem analisar o registro de nascimento de João Batista. De todo modo, lembramos que os Sangirolami da Colônia Agrícola da Constança são eventualmente referidos como Ferreira. A origem deste hábito não estaria num sobrenome de família. Segundo alguns de nossos entrevistados, o patriarca exercia a função de ferreiro e os filhos ficaram conhecidos como “os ferreiros”.

Pelo que pudemos apurar, Giovanni Sangirolami, filho de Giovanni Battista Sangirolami e Modesta Carmelim, nasceu em 1883 em Montagnana, Padova, Veneto, Italia. A família passou ao Brasil em 1895 e foi inicialmente contratada para trabalhar na fazenda de Antonio Mauricio Barbosa, no distrito de Piacatuba, Leopoldina, MG. Algum tempo depois foram trabalhar na Fazenda Paraíso, onde em 1908 faleceu Modesta Carmelim.

Em 1906 o filho Giovanni Sangirolami casou-se com a italiana Giustina Borella, filha de Luciano Borella e Lucia Lorenzetto. O casamento civil foi realizado no distrito de Providência, Leopoldina. Destaque-se que naquele distrito foram realizados muitos eventos relativos aos colonos da Fazenda Paraíso, por ser mais perto do que a sede municipal.

Em 1907 nasceu a primeira filha do casal: Maria Genebra, que se casou em 1923 com Getomir Pereira da Bella. É possível que Giovanni e Giustina tenham tido outros filhos entre o nascimento de Maria Genebra (1907) e o de Ema (1913). Entretanto, nos registros paroquiais de Leopoldina só encontramos, além destas duas, o nascimento de Geraldo em 1916 e de Maria Natalina em 1917. Também nada sabemos sobre casamento de Ema, Geraldo e Natalina, já que só verificamos os casamentos ocorridos até 1923.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
  • Share on Tumblr

9 thoughts on “Giovanni Sangirolami

  1. Sirley

    Muito legal esse seu trabalho.
    Luciano Borela é bisavo do meu marido.
    Quem tem todos dados da familia Borela Sangali é Lucimary Vargas, prima segundo grau de meu marido.
    Já repassei para ela seu Blog pelo Orkut. Faça contato com ela pelo orkut.
    Sirley

  2. arraialnovo

    Olá Sirley. Estou tentando contato com a Lucimary. Gostaria de contar com a participação dela no evento comemorativo do centenário da Colônia Agrícola da Constança.

  3. magno tobiano da cruz

    on Thursday, Nov 7, 2008 at 10:11:13
    —————————————————————————
    OI EU ESTOU PROUCURANDO MEU BISAVO QUE ERRA ITALIANO E VEIO DA ITALIA POIS ESTOU PROUCURANDO ESTE SOBRENOMES GIUSEPP TOBIANO E TUBIANO UM DESTE DOIS SOBRINOMES SEU FILHO VEO COM ELE QUE SE CHAMA ANGELO SUA MAE SE CHAMA EU EJO ELISA BELLA VIRGILIO TOSCANO ME AJUDE POR FAVOS FICAREI ORANDO POR VCS OK A PAZ

  4. Juliane Lorenzetto dos Santos

    Boa tarde, estou muito interessada na busca de meus antepassados para entender mais a minha historia, gostaria de colaborar e ter mais informações.

    Estamos na cidade de SP – Mogi das Cruzes, mas minha mae natural de recreio – MG e meus avos de leopoldina.

    obrigada

    Juliane Lorenzetto

  5. Anonymous

    Oieee que máximo…
    Estãos todos da minha família ai…
    Começando pelos Giovanni Sangirolami e Modesta Carmelino que são meus tataravós…
    Depois vem os Egydio Zangirolami com Pierina Mariana Borella, meus bisavós…
    O Antônio Zangirolami com a Maria da Silva são meus avós…
    E o Vanor Zangirolami com a Sueli de Oliveira Zangirolami, meus pais.

    Amo a todos, em especial os meus pais, os quais Deus me deu o convívio.
    Obrigada!!

    Andréia Zangirolami. andreiazangi@yahoo.com.br

  6. Rosa Maria Serra Bella

    Fiquei muito feliz em ter notícias de meus avós…
    Ginebra Zangirolami Borela é minha avó paterna.Ela se casou com meu avô paterno, Getomir Pereira Bella, aos treze anos, e tiveram 11 (onze filhos)-
    – Edison Pereira Bella – Casou-se duas vezes , com Silvia e posteriormente com Lídia, e não teve filhos;
    – Wilson Pereira da Bella, eu pai, casou-se com Leatrice Figueiredo Serra Bella, minha mãe, e tiveram 5 filhos: Lealson, que se casou com Sonia Reginana Comarim e posteriormente com Valdeci, Rosa Maria (eu), que me casei com Luiz Antonio Urban e tenho 3 filhos, Bárbara, Caio e Lívia; Fernando, já falecido, que se casou com Vanderli Boff e teve um filho, Bruno Bella; Lucia Estela Serra Bella que se casou com Rui Barbosa e teve 3 filhos – Philipi, Victor e Diogo; Maria Inês Serra Bella, que se casou 2 vezes e teve 4 filhos, Gabriel, Janaína, Cauê e Cauã;
    – Irineu Pereira Bella que se casou com Judite e teve 2 filhos , Edson Luiz e Cristina Maria;
    – Terezinha Pereira Bella, já falecida, que se casou com Josué Ferraz e teve um filho, Marcelo;
    – Vilma Pereira Bella ( gêmea de Aparecida Pereira Bella), que se casou com Natanael Alves de Souza e teve 5 filhos ( Renato Luiz, Maria Fernanda, Maria Paula, Flávio Cesar e Homero Augusto;
    – Aparecida Pereira Bella que se casou com Pedro Graciotti e teve 4 filhos Alexandre, Eduardo, Monica e Luciana;
    – Girlene Pereira Bella, que se casou com Carlos Colombo, já falecido e teve 3 filhos, Carla Maria, André e Renata
    – Os 4 tios que não conheci, morreram muito novos, bebes ainda…

    Meus avós, nasceram e viveram em Leopoldina, Minas Gerais, onde nasceram parte de meus tios e pai, e posteriormente se mudaram para Pirajuí , SP, e depois para São Paulo…

    Geraldo Zangirolami Borella é irão de minha avó Ginebra

  7. cantoni Autor do post

    Olá Rosa Maria: agradecemos pelas informações sobre o seu grupo familiar. Já estão no banco de dados para serem utilizadas em publicações posteriores. Não sei se você teve oportunidade de ler todos os textos do site que mencionam os seus avós. Neles há algumas informações diferentes a respeito de sua avó. Ela foi batizada com o nome de Maria e no casamento foi acrescentado o segundo nome Genebra. Aliás, ela se casou com 16 anos e não 13. Nasceu em março de 1907 e se casou em maio de 1923. O sobrenome dela apareceu em nossas pesquisas como Zangirolani e Zanzirolami mas nós adotamos o original do pai dela que era Sangirolami. Em nenhuma das fontes que encontramos havia o sobrenome Borella. Em nossos estudos os descendentes de italianos não aparecem com os dois sobrenomes, do pai e da mãe.
    Como o recorte temporal da nossa pesquisa se encerrou na época do casamento de seus avós, não pesquisamos nascimentos dos filhos nem óbito. Caso você disponha das datas, ainda que aproximadas, será interessante acrescentá-las.

  8. Marilady

    Olá, sou bisneta pelo meu lado materno, de Pietro Zangiroli, que fiquei sabendo que o correto seria Zangirolami. Na verdade, não busco para obter a cidadania italiana, porque já tenho pelos meus bisavós paternos. Sou muito interessada na história dos meus antepassados. A informação que eu tenho é que ele teria nascido em 20/01/1881 em Rovigo. Se alguém tiver alguma informação adicional a respeito dele, eu ficaria imensamente feliz. Obrigada.

  9. cantoni Autor do post

    Olá maribraga: pesquiso apenas os imigrantes que viveram em Leopoldina. Entre eles há uma família Sangirolami que passou ao Brasil em 1895. Eram de Montagnana, Padova e o Pietro Sangirolami nasceu em 1880, foi direto para Leopoldina onde viveu até falecer em 1965.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.